Como respirar fora d’água

Dirigido por

Júlia Fávero, Victoria Negreiros

Gênero

Ficção

Ano

2021

Estreia

06 de novembro (sábado) às 19h

Disponível até 08 de novembro às 14h 

Duração

15'

País

Brasil

Compartilhe

Na volta de um dos seus treinos de natação, Janaína é enquadrada violentamente por policiais. Já em casa e livre do perigo, ela enfrenta a relação com seu pai, Júlio, também policial militar, com outros olhos.

Direção, roteiro: Júlia Fávero, Victoria Negreiros
Produção: Ricardo Santos
Empresa produtora: CTR/ECA/USP
Elenco: Raphaella Rosa, Dárcio de Oliveira, Giovana Lima, Taty Godoi, Oswaldo Eugênio, Riggo Oliveira, Daniel Melotti
Fotografia: Giuliana Lanzoni
Montagem: Luiza Freire
Som: Bia Hong; Mariana Suzuki

Filmes relacionados

  • Libório (Liborio)

    Começo do século 20. Libório é um camponês que desaparece num furacão e retorna como um profeta rodeado por um ar mítico. Ele é seguido por uma população fiel e seu povo se isola nas montanhas em busca da liberdade plena. Porém, a ameaça da marinha estadunidense no território da República Dominicana se aproxima.

  • O dia da posse

    Brendo quer ser presidente do Brasil. Enquanto esse dia não chega, o jovem baiano estuda direito, faz vídeos para as redes e sonha com novas conquistas em meio à pandemia. Entre os conflitos que vive com o diretor do filme, Allan Ribeiro, Brendo ainda tem tempo de observar as inúmeras janelas dos vizinhos. Quem são

  • Apátrida (Stateless)

    Em 1937, milhares de haitianos e dominicanos de ascendência haitiana foram exterminados pelo exército da República Dominicana motivados pelo racismo antinegro. Corta para 2013, quando o Supremo Tribunal Federal daquele país retirou a cidadania de qualquer pessoa com pais nascidos no Haiti. A medida foi retroativa, cobrindo até o ano de 1929, o que deixou

  • Novo Rio

    Nos anos 2000, Lorran Dias vive uma experiência inédita e inesperada: viaja de avião com seus pais para o município de Tamboril, no Ceará (onde sua mãe nasceu), saindo da Favela da Maré. Tania Dias registra em fotografias a única vez que retornou à sua terra de origem desde a década de 1980 e o