Deusa toda poderosa (Black lady goddess)

Deusa toda poderosa (Black lady goddess)

Dirigido por

Chelsea Odufu

Gênero

Ficção

Ano

2020

Estreia

15.Nov.20 às 17h

 

Duração

26 minutos

País

Estados Unidos

Compartilhe

Estamos no ano de 2040. O mundo acaba de descobrir que Deus é, na verdade, uma mulher negra. Os boletos da reparação histórica acabam de ser emitidos e devem ser pagos por todos os “ab-originadores”. Neste contexto afro-futurista conhecemos a história e os dilemas da jovem ativista Ifeoma Washington.

Direção: Chelsea Odufu
Roteiro: Chelsea Odufu, baseado em história de Chelsea Odufu e Emann Odufu
Produção: Emann Odufu
Produção executiva: Deirdre Odufu, Jackie Bowe, Marc Bowe, Chelsea Odufu
Elenco: Shanna Bess, Artrece Johnson, Tonya Pinkins, Amanda Colby Stewart, Michael Oloyede, Kanu Uwakaneme
Direção de fotografia: Lorena Duran, Ishell Vaughn
Montagem: Chelsea Odufu
Direção de arte: Akua Shabaka, Chelsea Odufu
Caracterização: Jennifer Udechukwu
Figurino: Chelsea Odufu
Trilha: Eli Fola Highclass, Hoodlum Byhaze
Casting: Hadiru Kamara

Filmes relacionados

  • Lúcia no céu com semáforos

    Um ser que só tem existência corporal, um objeto usado para satisfazer necessidades e desejos. Na tela, Lúcia preserva apenas um olhar distante que esconde gritos, medos e explosões. É sempre ostracizada e silenciada pela sociedade sexista que em nenhum momento considera sua opinião e desejos. Lúcia é o relato silencioso da mulher associado a

  • Dízimos e oferendas (Tithes and offerings)

    Um pastor queniano fajuto acidentalmente faz um milagre real.

  • Ruim é ter que trabalhar

    Alguns dias antes da copa do mundo no Brasil, um operário reflete sobre seu trabalho.

  • Tudo que é apertado rasga

    Na tentativa de forjar uma ferramenta capaz de operar o corte por justiça, Tudo que é apertado rasga retoma e intervém em imagens de arquivo, reestudando parte da cinematografia nacional à luz da presença e agência do ator e da atriz negra.