Pátria (Zahlvaterschaft)

Dirigido por

Moritz Siebert

Gênero

Documentário

Ano

2021

Estreia

29 de agosto (domingo) às 19h

Disponível até 31 de agosto às 18h

Duração

22'

País

Alemanha

Compartilhe

Gerson Liebl, neto de um oficial colonial alemão estacionado no Togo na primeira década de 1900, tem lutado para obter a cidadania alemã nos últimos 30 anos. Como último recurso, Gerson decide fazer uma greve de fome. As imagens de sua perseverança inabalável em frente à prefeitura de Berlim são acompanhadas de depoimentos, textos oficiais e posições políticas, bem como desculpas por parte do governo — algumas velhas, outras atualizadas.

Direção, produção: Moritz Siebert
Com: Gerson Liebl
Design de som: Niklas Kammerstöne, Thomas Wallmann
Mixagem de som: Niklas Kammerstöne
Narração: Christine Rollar

Filmes relacionados

  • Você me esconde (You Hide Me)

    No ano de 1970, um marcante, notável e controverso documentário intitulado Você me Esconde chocou o mundo ao desvelar a “Colonização da Arte Africana no Museu Britânico”, em Londres. Escrito, produzido e dirigido pelo cineasta ganês Nii Kwate Owoo, o filme, que se tornou um sucesso imediato e uma lenda, expôs as políticas dos regimes

  • Monangambee

    “Monangambee” era o grito de guerra entoado por ativistas durante a luta anticolonial pela libertação de Angola para reunir os vilarejos. Monangambee também é o título do curta-metragem dirigido por Sarah Maldoror que aborda a arrogância dos portugueses com relação à cultura angolana. A cineasta inspirou-se em um conto de José Luandino Vieira, que narra

  • Pátria (Zahlvaterschaft)

    Gerson Liebl, neto de um oficial colonial alemão estacionado no Togo na primeira década de 1900, tem lutado para obter a cidadania alemã nos últimos 30 anos. Como último recurso, Gerson decide fazer uma greve de fome. As imagens de sua perseverança inabalável em frente à prefeitura de Berlim são acompanhadas de depoimentos, textos oficiais

  • Entenda o processo colonial em 5 minutos

    Construído como parte da estrutura dramatúrgica da peça Black Brecht: e se Brecht fosse negro?, apresentada pelo Coletivo Legítima Defesa em 2019, este filme/vídeo-intervenção faz uso da montagem, de conteúdos da internet e da potente performance sonora de Roberta Estrela D’Alva para desnudar o saque dos territórios do Sul Global pelos países do Norte Global.